Plano de saúde é obrigado a afastar reajustes aplicados nas mensalidades da beneficiária desde o ano de 2016

A beneficiária faz parte do plano de saúde coletivo por adesão mantido pela Bradesco Seguros

Desde a contratação, a mensalidade da beneficiária vem sofrendo anualmente com aumentos abusivos com base em suposta sinistralidade do grupo de beneficiários vinculado, de modo que a parcela vem sendo sucessivamente majorada, sem qualquer prova atuarial dos sinistros alegados. 

Liminar Concedida: 

A liminar concedida, pela Juíza da 39º Vara do Foro Central da Capital, determinou que a operadora de plano de saúde exclua os reajustes por sinistralidade e/ou financeiro aplicados nas mensalidades da beneficiária desde o ano de 2016, devendo incidir no período somente os reajustes nos índices autorizados pela ANS, sob pena de aplicação de multa diária. 

A juíza ao analisar o caso, vislumbrou a urgência para a concessão da medida,  pois do contrário certamente a beneficiária ficaria impossibilitada de adimplir as mensalidades impostas pela operadora e, por consequência, sem cobertura do plano.

Também está sofrendo com ajustes abusivos do seu plano de saúde? Entre em contato com nossos especialistas, clicando aqui.